domingo, 24 de fevereiro de 2019

O Brasil é militarmente superior a Venezuela?

Foto: Angelo Nicolaci - GBN News
O Brasil é superior aos seus vizinhos? Segundo uma matéria publicada pela Exame, nossas forças armadas estariam em desvantagem diante de um hipotético conflito com a Venezuela. Mas isso esta certo? O GBN News na qualidade de mídia independente comprometida com a transparência e qualidade de seu conteúdo, resolveu responder tal matéria tendenciosa e distante da realidade.

Na qualidade não apenas de jornalista, mas de analista e consultor no campo de geopolítica e defesa, detendo vasto conhecimento no setor, quer seja pelo estudo contínuo e aprofundado através de fontes acadêmicas, quer seja pela convivência com a atividade militar e a industria de defesa, além de possuir reconhecimento por parte de vários comandos das forças armadas brasileiras, tendo realizado inúmeras pautas de imersão na rotina e doutrina de preparo e emprego militar nas forças brasileiras, inclusive acompanhando exercícios que envolveram unidades estrangeiras, membro da Associação de Veteranos do Corpo de Fuzileiros Navais, SOAMAR (Sociedade de Amigos da Marinha), detentor da medalha "Amigo da Marinha", medalha "Jubilei de Ouro da Vitória na Segunda Guerra", ambas outorgadas em reconhecimento pelo meu relevante trabalho e reconhecimento dado pela Marinha do Brasil e Exército Brasileiro, correspondente do Canal Arte da Guerra, acredito que me qualifique para contrapor algumas posições e afirmações infundadas apresentadas pela Exame em sua matéria: "Como se comparam as capacidades militares de Brasil e Venezuela".


Foto: Angelo Nicolaci - GBN News
O primeiro ponto que tenho a discordar com o exposto em tal matéria, tem relação com a experiencia brasileira em conflitos, onde primeiro quero salientar que somos uma das poucas nações que podem se orgulhar de nunca ter sido derrotada em um conflito o qual tenha participado, lembrando da grande atuação brasileira na fria e longínqua Itália durante a Segunda Guerra Mundial, situação em que nossas tropas enfrentaram um inimigo teoricamente superior e melhor equipado diante de um clima muito diferente do encontrado no Brasil e um teatro de operações complexo, no qual saímos vitoriosos, reconhecidos pelo espírito aguerrido de nossos combatentes e o profissionalismo de nossas tropas durante a breve ocupação das cidades libertadas pela nossa gloriosa FEB.


Foto: Angelo Nicolaci - GBN News
Ainda tratando deste primeiro ponto, temos que lembrar as bem sucedidas atuações de nossas forças em operações de estabilização sob a égide das Nações Unidas, onde cito o bem sucedido caso haitiano. Outro ponto que é ignorado pelos especialistas ouvidos, é o fato de nossas forças estarem em constante treinamento e realiza anualmente diversos exercícios e manobras no Brasil e no exterior, neste segundo caso, por diversas vezes surpreendemos países muito mais "preparados e capazes" com nosso profissionalismo e doutrinas de emprego que superam os desafios e tem como resultado vitórias inusitadas contra meios e tropas teoricamente superiores e com tecnologias mais avançadas que as empregadas por nossas forças. Neste sentido, acompanhei pessoalmente importantes manobras realizadas pela Força de Fuzileiros da Esquadra, Marinha do Brasil e Força Aérea Brasileira, além de exercícios combinados que aperfeiçoam a capacidade de interoperabilidade entre as três forças brasileiras.

Com relação ao orçamento destinado à defesa, fomos buscar os dados oficiais divulgados pelo Ministério da Defesa, o qual apresenta a seguinte dotação orçamentária no ano de 2018:



Para termos um panorama dos últimos anos do orçamento de defesa, procuramos mais uma vez dados diretamente na fonte oficial:



Com relação ao contingente, segundo nossa pesquisa junto as fontes oficiais, a Marinha do Brasil conta, atualmente, com cerca de 70 mil homens e mulheres em seu quadro de ativos. Para o cumprimento da missão constitucional de defesa da pátria, o Exército Brasileiro conta com quadro superior a 222 mil homens e mulheres preparados e adestrados, enquanto a Força Aérea Brasileira  conta hoje com mais de 68 mil homens e mulheres em seu efetivo, o que somado significa um contingente de aproximadamente 360 mil homens e mulheres, lembrando que neste contingente há combatentes, intendentes e outros efetivos.

Vamos agora realizar uma breve descrição de nossos principais meios:

Marinha do Brasil

Meios da Esquadra:

1 Porta-Helicópteros Multipropósito - A-140 "Atlântico"
1 Navio Doca Multipropósito - G-40 "Bahia"
6 Fragatas Classe Niterói
2 Fragatas Classe Greenhalgh
2 Corvetas Classe Inhaúma
1 Corveta   Classe Barroso
Foto: Angelo Nicolaci - GBN News
4 Submarinos Classe Tupi
1 Submarino  Classe Tikuna
3 Navios de Desembarque de Carros de Combate (NDCC)
1 Navio Tanque

Aviação Naval:

4   Aeronaves AF-1 (A-4KU) Skyhawk
6 Helicópeteros UH 14 - Super Puma
16 Helicópeteros UH 15 - Super Cougar (Caracal)
6   Helicópteros SH-16 - Seahawk
12 Helicopteros AH-11 Super Linx

Foto: Angelo Nicolaci - GBN News
Fuzileiros:

35 CLANF
22 Piranha III
25 M113
06 ASTROS AV-LMU
24 Obus 105mm/155mm
Sistema Antiaéreo MISTRAL
Sistema Antiaéreo RBS70
Sistema Antiaéreo Bofors L/70
Missil Anticarro AT-4







Exército Brasileiro

39   MBT Leopard 1A1
216 MBT Leopard 1A5
26   MBT M-60 A-3TTS
340 VBTP-MR Guarani
390 EE-9 Cascavel
98   EE-11 Urutu
386 M113
120 M-109
25 ASTROS AV-LMU
1200 (?) peças de artilharia diversos calibres
36 Gepard 
Sistema Antiaéreo RBS70
Sistema Antiaéreo Igla
Sistema Antiaéreo Bofors L/70 
34 HM-1 Panther
16 H-60 Blackhawk


Força Aérea

48 F-5 EM/FM
46 AMX A-1
97 A-29 Super Tucano
98 AT-27 Tucano
8 E-99/R-99
8 P-3AM
12 AH-2 Sabre
2 KC-130 Hércules
13 C-130 Hércules

Lembrando que só apresentei os meios mais relevantes e considerados principais, não detalhando por completo a dotação de equipamentos das forças brasileiras, em especial a artilharia que possui meios diversos e em centenas.

A máxima “Na guerra é sempre mais fácil defender do que atacar”, usada na materia, não condiz com o moderno teatro de operações militares, sendo a defesa hoje algo muito mais complexo e difícil que o ataque, tendo em vista o vasto poder conferido aos meios aéreos e a precisão dos ataques de artilharia, que hoje contam com satélites e Drones que coletam valiosas informações sobre o posicionamento e movimentação das forças inimigas, além da supressão de sistemas de defesa conferidas pelos modernos sistemas de Guerra Eletrônica (EW), além do controle do espaço aéreo realizado por modernas plataformas AEW&C, as quais dispomos e operamos com grande eficacia, o que anula a capacidade de resposta aérea inimiga, possibilitando não apenas interferir nas comunicações inimigas, como orientar uma força de resposta a ameaças.

O artigo ainda afirma que "o Brasil perde em quantidade e potência dos equipamentos". Mas observando a lista básica que expus acima, vemos que não é bem assim, lembrando que os venezuelanos possuem modernos caças Su-30, porém, desconhecemos o nível de disponibilidade e a capacidade de seus pilotos de extrair o melhor da aeronave, pois a experiência conta muito mais que ter um equipamento de primeira linha, como já mostramos em vários exercícios internacionais, onde por diversas vezes nossos pilotos venceram oponentes na arena aérea, como caças F-16, F-15, F/A-18, Rafale e outros em combate simulado, o que mostra a eficiência e treinamento de nossos pilotos.

A matéria ainda deixou de esclarecer que nosso Exército e Fuzileiros possuem as mais bem preparadas forças especiais do continente, sendo tropas extremamente capazes e bem equipadas para atuar atrás das linhas inimigas.

Nosso editor acompanhando manobras com a FFE
“O Brasil não tem, há muitos anos, a tradição de se preparar para a guerra. A Venezuela, ao contrário, sempre teve forte presença dos militares e da Guarda Nacional Bolivariana na defesa da soberania”, afirmou a pesquisadora Carolina Pedroso. A mesma deve desconhecer que as forças armadas brasileiras realizam dezenas de exercícios e manobras ao longo do ano, onde exercitam variados cenários hipotéticos em diversas regiões do país, o que derruba essa afirmação feita por ela sobre o preparo de nossas forças para guerra. Temos uma forte tradição militar, onde o combatente brasileiro recebe todo tipo de preparo e adestramento que possibilite o mesmo a defender a soberania de nosso país frente a qualquer ameaça. Aqui trago a memória a "Operação Traíra", realizada nos anos 90, onde em resposta á um ataque de guerrilheiros das FARC á uma guarnição do Exército Brasileiro, o mesmo adentrou o território colombiano, localizou e neutralizou completamente a força guerrilheira que havia atacado a guarnição brasileira, executando a missão com sucesso sem qualquer perda entre as forças brasileiras envolvidas.

Operação Dragão no âmbito da Operação Atlântico, as FAs atuam em conjunto
É realmente muito decepcionante para pessoas que conhecem os meandros da defesa e a posição geopolítica brasileira, ler matérias como esta publicada pela EXAME, a qual não teve o devido suporte de especialistas que possuam mais profundidade e conhecimento no assunto. Mas infelizmente esse é um fato cada vez mais raro dentre a grande mídia, a qual não conta com especialistas quando se trata de falar de geopolítica e defesa, um ativo em falta no mercado e nas principais redações. Para nós do GBN News a credibilidade e a qualidade da informação, estão acima de qualquer fator, onde buscamos de forma séria e independente trazer sempre um conteúdo com a marca de nossa credibilidade e fundamentado em dados oficiais, respaldado em um vasto conhecimento na análise militar, geopolítica e de defesa, contando com uma década de atuação neste complexo campo jornalístico. Aqui não abrimos espaço ao sensacionalismo e especulações infundadas ou superficiais. Pois nosso lema já diz: GBN News, a informação começa aqui!!!


Por Angelo Nicolaci - Jornalista, editor do GBN News, graduando em Relações Internacionais pela UCAM, especialista em geopolítica do oriente médio, leste europeu e América Latina, especialista em assuntos de defesa e segurança.

GBN News - A informação começa aqui


Share this article :

19 comentários:

  1. boas,não acredito que o presidente do BRASIL seja tao imbecil para se tornar bucha de canhão pros E.U. Tendo isto em conta jamais lutaremos contra países da América do sul, já com um certo dono do mundo ali de cima sei lá. Com relação aos soldados(cabos,sargentos,subs e tenentes) realmente vejo o BRASIL e suas forças da melhor maneira possível. Já com relação aos oficiais não tenho(pois são mais servis aos E.U. que uteis ao pais como soldados). Com relação ao armamento, sejamos sincero mais da metade é ferro velho.E por fim uma defesa que gasta 80% de sua verba com salario, sejamos sinceros é no minimo ridícula essa situação. Espero não ser levado para o lado ofensivo, pois apesar das palavras não é este a intenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita sucata envolvida, 80% sobra 20% desse 20% uma parte ainda é contigenciado, os militares juntamente com os políticos fizeram nossa constituição e aqui se prova o nível de adestramento deles. Os militares e 3 poderes são os únicos que recebem o q manda nossa constituição, no tocante salário digno! Muito estranho!!!
      Muito estranho!!!
      Muito estranho!!!

      Excluir
    2. De fato o povo venezuelano precisa ser considerado como nossos irmãos, com muitas das mesmas necessidades que nós brasileiros. O mesmo não se pode falar do Sr. Nicolás Maduro e até por isso ele precisa ser removido, para livrar a Venezuela do caos em que se encontra por causa do lixo comunista.

      Excluir
  2. Até onde sei, quem mais quer ser dono do mundo é um certo ching ling, que está reivindicando todo o mar do sul da china, ocupando na cara dura mares territoriais de outros países, além de, diante de mínimas críticas de brasileiros sobre as relações comerciais entre Brasil e China, responder com ameaças.
    No mais, se vc acha os oficiais subservientes a quem quer que seja, não sabe de coisa alguma. Ignora que, inclusive presidentes militares tinham grande aversão a interferencias americanas.
    Por fim, se acha ridícula nossa situação, é um direito seu, mas ridículo mesmo é analisar as FFAA com base em números secos sem considerar a situação geopolítica em que nos encontramos e as possíveis ameaças que teríamos por aqui.
    Só observo. Podem escrever. Tem gente que critica agora, mas se tivéssemos FFAA mais equipadas, estariam criticando o invesrimento exagerado e a "cultura de guerra".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não ter defesa aérea de médio e longo alcance em um mundo cheio de armas nucleares e mísseis intercontinentais é motivo suficiente p/ demitir por completo todo o alto comando da força brasileira. Considere sim caro amigo toda situação geopolítica, basta 1 único míssil intercontinental errar sua trajetória e adeus São paulo. Nossos militares estão com suas máscaras da incompetência caindo, caindo... caindo!!!

      Excluir
    2. GONÇALO JR. se o sr acha estes que estão aí competente, não quero estar vivo quando os incompetentes chegarem. e o projeto de hoje qual é, ficar como uma vaca de presépio só dizendo sim aos senhores do norte,GRANDE PROJETO.

      Excluir
    3. SR ARTHUR SILVA, REALMENTE ELES ESTÃO TENTANDO,MAS OS DONOS DE HOJE QUEM SÃO? EU NÃO FALO DE TODOS SEI QUE EXISTE UMA MINORIA QUE TEM HOMBRIDADE E DIGNIDADE,E NÃO ESTOU FALANDO DOS QUE JÁ FORAM E SIM DOS QUE ESTÃO AI.QUANTO A SITUAÇÃO GEOPOLÍTICA TEM UMA FRASE PARA O SR." SE QUERES A PAZ, PREPARA-TE PARA A GUERRA"
      E QUANDO FOR DAR OPINIÃO DE A SUA NÃO FALE PELOS OUTROS.

      Excluir
  3. Texto excelente. A imprensa brasileira e seus "especialistas" de escritório não sabem absolutamente nada em termos de geopolítica e defesa do qual as forças armadas fazem parte. Tais "especialistas" se esquecem a diferença abissal de nossas forças militares e as forças bolivarianas. Esta última simplesmente está chafurdada em corrupção e desvios de todos os tipos com seus altos oficiais comprados pela ditadura bolivariana. O PT tinha e ainda tem um projeto de politizar as nossas forças armadas com a sua ideia de promover ao generalato oficias que se identifiquem com a visão do partido e não por competência e merecimento que é como deve ser. Exame e a autora deste texto estão totalmente fora da realidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oloko! vc acha q na nossa FA não existe indicação partidária religiosa? Acorde villas boas vivia falando Oriente Oriente, está mais do q provado q nossas forças são controladas por certa religião partidária, mesma partidária religiao que controla todo o poder no brasil.

      Excluir
  4. Você não colocou o número de CLANFs.

    ResponderExcluir
  5. Orgulho de ter participado do exercito Brasileiro!

    ResponderExcluir
  6. Tirar máximo do equipamento, usar o que tem com eficiência. melhor ter um fusca correndo 80 kms do que uma ferrari a trinta
    por hora por falta de manutençäo. Depois ideologia näo combina com amor à patria, só combina com a panelinha da esquerda.
    Pra os os esquerdopatas o que não for do jeito deles ou como êles pensam não presta ou é cheio defeitos e não presta. Tem
    quem ama nosso país sem sabugisses e sem importar ideologias extrangeiras. patria amada brasil.

    ResponderExcluir
  7. esqeceu de colocar os caracal tanto do eb qanto da FA.nao coloxou os BH da FAB.seria legal tbm vc mencionar que nem todos estes numeros sao de meios que estao operacionais.como vc bem sabe ,varios AMX estao fora de combate por terem sido canibalizados ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caracal esta inserido nos numeros com a designação propria de cada força, e como citado na materia, apenas enumerei os meios mais importantes. Não foi colocado tudo que nossas FAs possuem. Se notar não enumerei os C-105 Amazonas, sendo que em hipotetico conflito seriam um dos meios logisticos mais utilizados

      Excluir
  8. Excelente matéria, concordo com final também, infelizmente a tendência é ter poucas fontes com ótimas informações, seleciono a dedo:

    Mundo Militar
    Caiafa
    Esse site
    Arte da Guerra
    Area militar

    ResponderExcluir
  9. Caros amigos. A Exame fez um desserviço à Venezuela ao apresentar esta reportagem, isto se chama serviço de desinformação. A falta de especialistas para estas publicações seria uma bênção em situação de franca situação de guerra, o que aparentemente não é o caso. De qualquer modo a matéria da GBN é ótima, deixa claro as nossas capacidades de resposta a qualquer ameaça vinda de nossos vizinhos, seja lá quem for. Parabéns, grande abraço

    ResponderExcluir

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger