terça-feira, 6 de outubro de 2015

Rússia acusa Otan de usar incidente na Turquia para distorcer papel na Síria

O enviado russo na Otan disse nesta terça-feira que acredita que a aliança militar está usando a incursão acidental de um avião russo sobre espaço aéreo turco para distorcer os objetivos da campanha aérea da Rússia na Síria, de acordo com a agência de notícias Tass.

"A impressão é que o incidente no espaço aéreo turco foi usado para mostrar a Otan como uma organização dentro da campanha de informação usada pelo Ocidente para distorcer os objetivos das operações realizadas pela Força Aérea russa na Síria", disse Alexander Grushko, enviado russo na Otan, a repórteres em Bruxelas, segundo a agência.

Otan adverte Rússia sobre ataques a civis e oposição síria

A Otan advertiu a Rússia nesta segunda-feira (05/10) sobre o "perigo extremo" de um "comportamento irresponsável", como a violação do espaço aéreo da Turquia, e voltou a criticar a intervenção militar russa na Síria.
Em comunicado divulgado após uma reunião de emergência convocada pelo secretário-geral Jens Stoltenberg, a Otan reafirmou a sua "profunda preocupação" com o envolvimento militar russo na Síria.
A aliança militar afirmou que os ataques da aviação russa em Hama, Homs e Idleb causaram vítimas civis "e não visaram o Daesh" [designação árabe para o "Estado Islâmico"]. Diante disso, a Otan instou a Rússia a "parar imediatamente os ataques a civis e opositores sírios" e focar seus esforços na luta contra a organização terrorista.
A Rússia afirma que seus ataques têm como alvo apenas organizações terroristas.
A Otan também pediu explicações sobre a violação do espaço aéreo turco por um avião de combate russo, no fim de semana, e instou as autoridades russas a tomarem "todas as medidas necessárias para garantir que tais violações" não se repitam.
"A segurança da aliança é indivisível, e os aliados permanecem fortemente solidários com a Turquia. Continuaremos a seguir os desenvolvimentos nas fronteiras a sudeste da Otan com muita atenção", conclui o comunicado.
O Ministério da Defesa da Rússia reconheceu que um dos seus aviões violou o espaço aéreo turco no sábado. O ministério afirmou que o incidente ocorreu devido ao mau tempo e garantiu ter adotado medidas para evitar que casos assim se repitam.
"No dia 3 de outubro, ao concluir um voo de combate e durante uma manobra sobre uma área de montanha, um avião russo Su-30 entrou por um curto espaço de tempo, por alguns segundos, no espaço aéreo turco", declarou à agência de notícias Interfax um porta-voz do Ministério da Defesa.
Antes, o governo da Turquia havia afirmado que uma aeronave militar russa violara o espaço aéreo do país no fim de semana e fora interceptada próxima à fronteira com a Síria, sendo escoltada por jatos turcos.

Fonte: Reuters / Deutsche welle

0 comentários:

Postar um comentário