quarta-feira, 29 de novembro de 2023

Assistência de segurança da Ucrânia fortalece a base industrial de defesa dos EUA

0 comentários

 

Desde a invasão da Ucrânia pela Rússia no ano passado, os Estados Unidos continuam empenhados em fornecer às forças armadas ucranianas o equipamento e a assistência de segurança necessários para combater os invasores russos e garantir a soberania de sua nação.

Nos EUA, o apoio à Ucrânia mobilizou a base industrial de defesa de uma forma que não era vista há décadas. Os parceiros da indústria em todo o DIB intensificaram-se para responder a essa mobilização, fabricando o equipamento e fornecendo as capacidades necessárias para apoiar os compromissos dos EUA.

Desde a invasão russa de 24 de fevereiro de 2022, os EUA comprometeram aproximadamente 44 bilhões de dólares em assistência de segurança à Ucrânia. A assistência tem sido prestada através da autoridade presidencial, onde o equipamento é retirado do inventário militar e enviado para o exterior, ou através da Iniciativa de Assistência à Segurança da Ucrânia, onde o governo contrata diretamente a indústria para enviar novo equipamento para a Ucrânia assim que estiver pronto.

Quando o meio é retirado do inventário existente dos EUA, este deve ser substituído para garantir que as unidades militares dos EUA mantenham sua própria prontidão. Em meados de novembro, o departamento comprometeu quase 17 bilhões de dólares na compra de substitutos para o equipamento que foi enviado para a Ucrânia a partir dos estoques dos EUA.

Ao mesmo tempo que as indústrias de defesa estão ocupadas construindo novos equipamentos para substituir o que foi enviado para o exterior, também estão fabricando novas capacidades para cumprir as encomendas da Iniciativa de Assistência à Segurança da Ucrânia. O DOD comprometeu mais de 10 bilhões de dólares em fundos por meio dessa iniciativa.

De costa a costa, os mais de 27 bilhões de dólares em obrigações do Departamento de Defesa para reabastecimento de PDAs e pedidos da USAI estão impactando diretamente os principais fornecedores e fornecedores críticos em 37 estados.

Destaque: Apoio à Ucrânia "Em geral, a resposta da nossa base industrial dos EUA para atender às necessidades de defesa da Ucrânia tem sido verdadeiramente histórica", disse William LaPlante, subsecretário de defesa para aquisição e sustentação. "Tem sido um esforço nacional que abrange todo o espectro das nossas cadeias de abastecimento em quase todas as áreas de capacidade. Embora não haja dúvida de que ainda temos um trabalho significativo pela frente para reconstruir totalmente um ecossistema industrial de defesa moderno, não devemos perder de vista o que conseguimos alcançar junto com nossos parceiros da indústria nos últimos 21 meses."

Ao mesmo tempo que o departamento compra equipamentos da base industrial de defesa, também ajuda o DIB a expandir sua capacidade de produzir as capacidades de defesa mais importantes.

O departamento comprometeu cerca de 3,3 bilhões de dólares em financiamento em 18 estados para ajudar os empreiteiros de defesa a expandir e modernizar as linhas de produção existentes e adicionar novas linhas. Os empreiteiros estão fabricando, entre outras coisas, o projétil de artilharia de 155 mm, o Sistema de Lançamento Múltiplo Guiado de Foguetes e os mísseis Stinger e Javelin.

Esta semana, o departamento divulgou detalhes relacionados à forma como a base industrial de defesa em mais de 37 estados está contribuindo para o compromisso de segurança dos EUA com a Ucrânia. Essa informação, e outros dados relacionados com a assistência de segurança dos EUA à Ucrânia, podem ser encontrados num infográfico no site Acquisition & Sustainment.


Fonte Departamento de Defesa dos EUA

tradução e adaptação Angelo Nicolaci

Continue Lendo...

Grã-Bretanha enviará sete navios da Marinha Real para patrulhar áreas com cabos submarinos

0 comentários

 

O Reino Unido anunciou nesta quinta-feira que enviará sete navios da Marinha Real (Royal Navy) e uma aeronave de patrulha marítima para participar das patrulhas da Força Expedicionária Conjunta (JEF) em áreas com infraestrutura submarina vulnerável no próximo mês.

A Europa e a OTAN estão cada vez mais preocupadas com a vulnerabilidade das infraestruturas críticas em torno e sob o Mar Báltico. A JEF, uma aliança militar de 10 nações de países do norte da Europa, está focada na segurança na região do Extremo Norte, do Atlântico Norte e do Mar Báltico.

No mês passado, a Suécia informou que um cabo de telecomunicações do Mar Báltico que liga a Suécia à Estônia foi danificado aproximadamente ao mesmo tempo que um gasoduto e um cabo entre a Finlândia e a Estônia. Isso seguiu-se às explosões em setembro de 2022 que romperam os gasodutos Nord Stream sob o Mar Báltico e cortaram o fornecimento de gás russo à Europa.

“O Reino Unido e nossos parceiros da JEF farão tudo o que for necessário para defender nossas áreas de interesse mútuas, e a demonstração de unidade inabalável de hoje envia uma poderosa mensagem de dissuasão de que estamos prontos para enfrentar qualquer ameaça potencial com força”, disse o secretário de Defesa britânico, Grant Shapps.

A Grã-Bretanha afirmou que contribuirá com seis navios de guerra da Marinha Real, um navio Auxiliar da Frota Real e uma aeronave de patrulha marítima da Força Aérea Real para o destacamento da JEF para "patrulhar áreas mais vulneráveis a interferências, conduzir operações de vigilância e atuar como uma força de dissuasão contra ameaças potenciais".

Os navios serão posicionados para cobrir uma ampla área desde o Canal da Mancha até o Mar Báltico, acrescentou.


Fonte Reuters

Tradução e Adaptação: Angelo Nicolaci

Continue Lendo...

Canadá deve anunciar aquisição de novas aeronaves de patrulha marítima P-8A Poseidon

0 comentários

O Canadá está prestes a formalizar um contrato bilionário nesta quinta-feira (30), optando pela adquisição das avançadas aeronaves de patrulha marítima P-8A Poseidon, desenvolvidas pela norte americana Boeing. A informação foi compartilhada por uma fonte governamental de alto escalão com conhecimento direto do assunto, que falou sob condição de anonimato à Reuters.

O anúncio, programado para a quinta-feira, põe fim a meses de especulações e responde ao desafio apresentado pela fabricante canadense Bombardier. A Bombardier havia instigado uma competição aberta, defendendo a utilização de seus jatos executivos globais de cabine grande. Contudo, a decisão do governo canadense em favor da Boeing indica uma clara preferência pela aeronave P-8A Poseidon.

Em março, as autoridades canadenses manifestaram a intenção de adquirir 16 exemplares do P-8A Poseidons, substituindo assim sua envelhecida frota de aeronaves CP-140 Aurora. O governo justificou sua escolha argumentando que a aeronave da Boeing é a única "atualmente disponível" capaz de atender a todos os requisitos estipulados.

O prazo de vigência do projeto de acordo entre os governos do Canadá e dos Estados Unidos para a venda da aeronave Poseidon, juntamente com o treinamento e equipamentos associados, expira nesta quinta-feira, impulsionando a iminência do anúncio oficial.

Este desdobramento representa um marco significativo nas capacidades de vigilância marítima do Canadá, consolidando a posição estratégica das aeronaves P-8A Poseidon como a escolha preferencial para as operações de patrulha marítima no país.


GBN Defense - A informação começa aqui

com informações da Reuters

Continue Lendo...

Forças Armadas chinesas iniciam treinamento de combate perto da fronteira com Mianmar

0 comentários

 

As forças armadas da China iniciarão “atividades de treinamento de combate” a partir deste sábado (25) em seu lado da fronteira com Mianmar, disse o órgão em mídia social, um dia depois que um comboio de caminhões transportando mercadorias para a nação vizinha pegou fogo.

O incidente, que a mídia estatal de Mianmar classificou de ataque de insurgentes, ocorreu em meio a preocupações na China com a insegurança.

Um enviado chinês se reuniu com autoridades de alto escalão na capital de Mianmar para conversar sobre a estabilidade da fronteira, após sinais recentes de rara tensão.

O treinamento tem como objetivo “testar a capacidade de manobra rápida, a vedação da fronteira e a capacidade de ataque com fogo das tropas do teatro”, disse o Comando do Teatro Sul, um dos cinco do Exército de Libertação Popular da China, no aplicativo de mensagens WeChat.

Em comunicado separado, divulgado pelo governo da província chinesa de Yunnan, vizinha de Mianmar, apontou que os exercícios serão realizados até 28 de novembro nas áreas próximas aos vilarejos de Manghai, Manling e Qingshuihe.

Mianmar foi informada sobre os exercícios, disse o porta-voz da junta militar, Zaw Min Tun, acrescentando que eles visam “manter a estabilidade e a paz” perto da fronteira e não prejudicam a política chinesa de não interferência nos assuntos internos de Mianmar.

“O laço militar entre a China e Mianmar é firme e a colaboração entre os dois exércitos é amigável e crescente”, disse ele em post na mídia social estatal.

O incêndio de sexta-feira na cidade de Muse ocorreu em um momento em que os militares de Mianmar perderam o controle de várias cidades no nordeste e em outros lugares do país, enquanto lutam contra a maior ofensiva coordenada que enfrentaram desde a tomada de poder em um golpe em 2021.

O aumento dos combates gerou o deslocamento de mais de 2 milhões de pessoas em Mianmar, segundo as Nações Unidas.


Fonte CNN Brasil

Continue Lendo...

"Forja de Combatentes: Exercício de Campo na Ilha da Marambaia Transforma Aspirantes em Fuzileiros Navais"

0 comentários

 

No período de 20 a 24 de novembro, um total de 571 jovens provenientes do Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais (C-FSD-FN) do Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves (CIAMPA) e do Centro de Instrução e Adestramento de Brasília Almirante Domingos de Mattos Cortez (CIAB) foram reunidos para um desafio intenso no Centro de Avaliação da Ilha da Marambaia (CADIM). Este exercício marcou o ápice de quatro meses de rigorosos treinamentos teóricos e práticos.

Durante esse período, os 464 alunos do CIAMPA e os 107 do CIAB foram imersos em um programa abrangente que envolveu não apenas instrução técnico-profissional, mas também um enfoque essencial na formação moral e ética, fundamentados nos valores inabaláveis do Corpo de Fuzileiros Navais: Honra, Competência, Determinação e Profissionalismo.

Este exercício representou mais do que simplesmente uma etapa final do curso. Foi o momento crucial em que esses jovens, vindos de diversas regiões do Brasil, transformaram-se em soldados profissionais e, futuramente, nos Combatentes Anfíbios da Marinha do Brasil.

Durante os cinco dias intensos, os Aprendizes-Fuzileiros Navais (A-FN) foram submetidos a testes físicos e mentais, visando desenvolver o espírito de corpo e a resiliência inerentes aos Combatentes Anfíbios. As atividades englobaram exercícios anfíbios como Natação Utilitária no mar e Assalto Anfíbio utilizando Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf). Além disso, participaram de oficinas cruciais, como patrulha, marcha para o combate, ataque coordenado, tiro de combate, defesa pessoal, treinamento funcional de combate, combate em área urbana, orientação e navegação terrestre. A pista de reação, por sua vez, teve como objetivo testar individualmente e em esquadras de tiro a prontidão dos A-FN.

Ao concluir o exercício, a cerimônia de entrega dos distintivos de Fuzileiro Naval marcou não só o término do evento, mas também o início da jornada desses futuros Soldados Fuzileiros Navais, que orgulhosamente ostentarão seus distintivos nos uniformes camuflados.


GBN Defense - A informação começa aqui

Fotos: EDesign Fotografia

Continue Lendo...

Pescador brasileiro recebe prêmio da IMO por bravura

0 comentários

 

Nesta segunda-feira (27), o Brasil marcou presença em uma das premiações de maior prestígio para a comunidade marítima mundial, o Prêmio IMO por Bravura Excepcional no Mar, da Organização Marítima Internacional (IMO). O evento aconteceu na sede da Organização, em Londres. Um dos agraciados com o Certificado de Louvor, por seu ato de bravura, foi o pescador José Cardoso Lemos, de 48 anos. Ele resgatou 35 pessoas, com vida, de uma embarcação que naufragou nas proximidades da Ilha de Cotijuba, no estado do Pará.

Membro do Conselho Consultivo da IMO desde 1967, o Brasil tem atuado ativamente por meio de sua Representação Permanente, exercida pela Marinha do Brasil, contribuindo para o desenvolvimento de regulamentações internacionais relacionadas às atribuições da Organização, principalmente aquelas atinentes à segurança da navegação e à proteção ao meio ambiente marinho.

Nesse contexto, uma das atividades para aumentar a conscientização sobre os temas trabalhados são as premiações relativas às atividades desenvolvidas no setor marítimo internacional. Entre eles, destacam-se as "Honras da IMO por Bravura Excepcional no Mar”, que são concedidas anualmente e foram estabelecidas para proporcionar reconhecimento internacional àqueles que, correndo o risco de perder a própria vida, praticam atos de bravura excepcional, demonstrando extraordinária coragem na tentativa de salvar vidas no mar ou na tentativa de prevenir ou mitigar os danos ao ambiente marinho. Tais atos de bravura também podem envolver habilidades extraordinárias de navegação em condições muito difíceis ou qualquer outra demonstração de coragem extraordinária.

Anualmente, a IMO recebe de seus países e instituições membros, indicações de pessoas que tenham exercido atos de bravura. Existem três tipos de categorias de distinção: a primeira é o prêmio concedido para o ato de bravura mais notável entre os descritos. A segunda categoria concede ao participante o Certificado de Louvor quando são reconhecidos pelos atos de bravura extraordinária. A terceira categoria envia cartas de recomendações aos participantes considerados merecedores de reconhecimento especial por ações meritórias que tenham exercido no ano corrente. Na edição de 2023, a IMO recebeu 47 indicações de 18 países, uma associação e três Organizações Não Governamentais, todos membros ativos.

Depois de análise criteriosa, o Painel de Juízes concordou que a primeira categoria, o Prêmio IMO de Bravura Excepcional no Mar de 2023, deveria ser concedido ao Técnico de Sobrevivência de Aviação de Segunda Classe Caleb Halle, da Estação Aérea da Guarda Costeira de Atlantic City, Estados Unidos da América (EUA). Ele foi indicado pelo país norte-americano, por sua notável coragem, resistência e determinação no resgate de sete tripulantes do Legacy, embarcação que ficou à deriva, em meio a mau tempo e mar agitado.

Na segunda categoria, o Painel de Juízes concordou que 4 indicações deveriam receber o Certificado de Louvor por seus atos de bravura. Os países membros contemplados para essa categoria foram Austrália, Brasil, China e EUA. O Brasil foi representado nessa categoria por José Cardoso Lemos.

Sobre o resgate

No dia 8 de setembro de 2022, por volta das 8 horas da manhã, José se preparava para trabalhar com seu filho e sobrinho nas proximidades da Ilha de Cotijuba, no estado do Pará, quando foi avisado por outro pescador que uma embarcação regional de transporte de passageiros havia naufragado próximo à sua posição.

Ele desatracou, imediatamente, com sua embarcação e, ao chegar ao local do acidente, onde o barco “Dona Lourdes II” naufragou, deparou-se com a cena mais triste de sua vida: “parecia uma cena de filme de terror, tinham umas 80 pessoas gritando por socorro na água, a grande maioria mulheres de idade, um desespero total. Foi horrível”, relatou o pescador. Ele imediatamente iniciou, da melhor maneira que pôde, o procedimento de resgate, colocando os náufragos em seu barco. "As pessoas estavam amontoadas em bóias maiores, outras estavam agarradas à assentos da embarcação, na esperança de flutuar. A primeira bóia tinha 16 pessoas, já a segunda em torno de umas 23”, lembrou o pescador, com os olhos marejados.

Para aumentar o espaço em sua embarcação, a fim de abrigar o maior número de pessoas, José jogou todo o seu equipamento de pesca na água. Por se tratar de uma embarcação pequena, o pescador fez duas viagens, desembarcando as vítimas na Praia da Saudade, local onde ambulâncias e a própria população estava prestando os primeiros socorros.

Ele tentou fazer uma terceira viagem, mas, infelizmente, ao retornar para o local do resgate, encontrou o restante das vítimas sem vida. Ele relembra que havia uma criança, de 5 anos, que estava com sua avó fazendo o deslocamento na embarcação que naufragou. Depois de uma pausa regada à lágrimas, José relatou que a criança gritava em meio a soluços, para que ele voltasse e resgatasse sua tutora. Tendo a encontrado na terceira viagem, sem vida, iniciou de imediato o resgate dos corpos presentes no local. Ao todo, ele resgatou 35 pessoas com vida e 9 corpos.

Filho de pescador, José começou a prática ainda quando criança, aos 12 anos. Homem simples e determinado, deparou-se com uma situação extrema e desempenhou bravamente virtudes de um marinheiro. Iniciativa, espírito de sacrifício, abnegação, tenacidade e coragem estiveram presentes a todo o momento naquela manhã de setembro. Ele nunca pensou que isso poderia acontecer com ele, até de fato acontecer.

Há alguns anos, José sofreu um acidente em uma embarcação, razão pela qual passou mais de um mês em uma UTI. O episódio deixou sequelas físicas motoras, com perda de 50% dos movimentos do lado esquerdo do corpo. Porém, sua condição física não o impediu de atuar no resgate, apesar dos prejuízos econômicos que isso lhe trouxe, deixando para trás equipamentos que foram comprados ao longo de uma vida para seu trabalho, a fim de aumentar o espaço para o resgate no dia do acidente.

Hoje, ao entrar na embarcação utilizada diariamente para seu sustento, José se emociona: "Cada canto que eu olho tem uma lembrança. Quando eu fecho os olhos, vejo a criança chorando por sua avó, lembro dos corpos na proa, dos gritos. Não foi um dia fácil”.

Quando perguntado sobre qual seria sua postura, caso acontecesse novamente um acidente, ele abre um sorriso e responde: “eu faria tudo da mesma forma, tentaria ajudar até mais. O acidente mudou a minha vida e tenho certeza que eu ajudei muitas pessoas. Não sou um herói, sou apenas um homem comum, que fez o que achava certo”.

Esta é a terceira vez que o Brasil é premiado na IMO. As outras duas aconteceram em 2008 e 2020. “Eu nunca pensei que um dia sairia do País para receber um prêmio por ter feito o que achava certo, por ajudar as pessoas. Agradeço à Marinha do Brasil por ter ajudado nesse reconhecimento”, comenta José.

Segurança do Tráfego Aquaviário

Ainda sobre o acidente, José trouxe a importância da conscientização sobre a segurança da navegação e a necessidade da atuação da Marinha do Brasil (MB) na região: “No resgate, percebi que muitas pessoas estavam usando colete salva-vidas de forma errada. Muitas pessoas estavam prendendo o colete com o cordão do apito, amarrando na cintura e não é assim que a Marinha ensina a gente a usar”.

A MB tem atuado constantemente na fiscalização e conscientização da Segurança do Tráfego Aquaviário na região. Segundo o Capitão dos Portos da Amazônia Oriental, Ewerton Rodrigues Calfa, "é necessário que prestadores de serviço e usuários entendam a importância dessas medidas de segurança, a fim de evitar acidentes como o naufrágio da ‘Dona Lourdes II’”. Ainda sobre atuação da MB: “A Marinha faz a fiscalização 24 horas por dia, 365 dias por ano. Tão importante quanto a fiscalização, é a conscientização. A Marinha também trabalha com palestras, orientações diretas, instalações de cobertura de eixo, que servem para combater acidentes de escalpelamento, quando oportuno distribuímos coletes salva-vidas, isso tudo é feito para que se crie uma conscientização maior de usuários e prestadores de serviços.”, explicou.

Segundo o Capitão dos Portos, ainda existe muita desinformação por parte da população sobre como se deve usar o colete salva-vidas, que precisa estar em um bom estado de conservação e na validade. “Se você está em uma embarcação de transporte de passageiros, a tripulação deve fazer uma demonstração de como vestir e utilizar corretamente o colete salva-vidas. Nada muito diferente do que a gente consegue acompanhar, por exemplo, dentro dos aviões”, disse.



Fonte: Agência Marinha de Notícias

Continue Lendo...

"Cerimônia de Substituição do Pavilhão Nacional Marca Início das Comemorações do Dia do Marinheiro em Brasília"

0 comentários

 

No início das celebrações do Dia do Marinheiro, marcado para 13 de dezembro, a Marinha do Brasil, por meio do Comando do 7º Distrito Naval, realizará no próximo domingo (3) a Cerimônia de Substituição do Pavilhão Nacional na Praça dos Três Poderes, em Brasília (DF). Destaque do evento, o lançamento do vídeo da campanha deste ano evidenciará a diversidade de marinheiros, homens e mulheres, atuando de "leste a oeste, norte a sul" em prol da sociedade brasileira.

Intitulada "Ah, se você fosse Marinheiro!" e ambientada ao som da música "Maresia", de Adriana Calcanhoto, a campanha comemorativa destacará a nobreza do espírito marinheiro, manifestada em todo o país pela disposição sincera em superar dificuldades e cumprir o dever. A iniciativa reafirma o compromisso da Marinha em zelar pelo povo brasileiro e pelo país.

A cerimônia, presidida pelo Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Marcos Sampaio Olsen, contará com a presença de autoridades, militares e civis. O evento incluirá desfile da tropa e apresentação da Banda Marcial do Corpo de Fuzileiros Navais. O hasteamento da nova bandeira, ao som do Hino Nacional, será acompanhado por sete vivas em toque de apito marinheiro, símbolo da tradição naval. Durante o içamento, uma bateria de salvas efetuará 21 tiros de canhão. O Hino à Bandeira será entoado por cantores líricos da Banda Marcial do Corpo de Fuzileiros Navais e pelo público presente.

A Marinha convida os jornalistas interessados a comparecerem ao lançamento do vídeo institucional e à solenidade de troca da bandeira, na Praça dos Três Poderes, em Brasília, a partir das 9h do próximo domingo.

O Dia do Marinheiro, escolhido em 1925 em homenagem ao Almirante Joaquim Marques de Lisboa, Marquês de Tamandaré, patrono da Marinha, é uma data significativa. Tamandaré, exemplo de bravura, dedicou sua vida à Força Naval, participou de quatro guerras e contribuiu para a preservação do território brasileiro. A cerimônia mensal de Substituição da Bandeira Nacional, conhecida como "Bandeirão", destaca-se pela magnitude da maior bandeira hasteados no mundo, com 286 m² e 90 quilos, no topo de um mastro de 100 metros de altura na Praça dos Três Poderes, em Brasília. A tradição envolve o revezamento entre diversas instituições, incluindo Marinha do Brasil, Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira, Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, Polícia Militar do Distrito Federal e Governo do Distrito Federal.


GBN Defense - A informação começa aqui

com informações da Agência Marinha de Notícias

Continue Lendo...

Modernização da viatura Cascavel atinge estágio avançado

0 comentários

 

O primeiro protótipo da viatura de reconhecimento Cascavel e a revitalização do Obuseiro Light Gun foram apresentados para o Alto Comando do Exército nesta quarta-feira (29). A solenidade aconteceu no Quartel General do Exército, em Brasília, e contou com a presença do Comandante do Exército, General Tomás Miguel Ribeiro Paiva.

Projeto Cascavel NG: Viatura Blindada de Reconhecimento em Transformação

A modernização da Viatura Blindada de Reconhecimento - Media Sobre Rodas (VBR-MSR) EE-9 Cascavel é parte importante do Programa Estratégico do Exército Forças Blindadas. O objetivo é transformar a viatura em uma peça fundamental e altamente tecnológica no arsenal do Exército Brasileiro.

Segundo o Tenente-Coronel Fábio Musetti de Souza, Supervisor do Projeto, "a modernização do Cascavel representa um importante avanço tecnológico para a Engenharia Militar e para as nossas Forças Mecanizadas. É uma atividade complexa de engenharia que, em estreita cooperação com a Base Industrial de Defesa, demonstra a importância do desenvolvimento de novas tecnologias para o País”, afirmou.

Inovações e Melhorias na VBR-MSR EE-9 Cascavel

O projeto apresenta uma série de inovações e melhorias, desde a substituição do motor e da caixa automática por versões mais potentes até a implementação de sistemas de última geração para aumentar a eficácia operacional. Destacam-se adaptações como o sistema de ajuste de pressão de pneus para todos os tipos de terreno, um sistema de freio mais eficiente, e a modernização do sistema de controle da torre, permitindo o acionamento do canhão de 90 mm por meio de um joystick. Além disso, a segurança foi aprimorada com a implantação de um sistema lançador de mísseis anticarro.

Revitalização do Obuseiro Light Gun: Nacionalização e Manutenção Eficiente

Outro projeto ambicioso de revitalização em andamento é a melhoria do Obuseiro Light Gun, com foco na nacionalização de componentes com histórico de falhas. Com cerca de 450 itens identificados como suscetíveis a problemas, o processo visa corrigir deficiências e otimizar o desempenho geral do equipamento.

A estratégia adotada inclui revisão minuciosa e engenharia reversa de componentes específicos, sem alterar o projeto original, visando maximizar a manutenabilidade do equipamento e dilatar seu período de disponibilidade. Além disso, está sendo desenvolvido um suporte abrangente de manutenção, incluindo treinamento especializado, fornecimento regular de peças de reposição e ferramental específico, para garantir a eficácia e prontidão do Obuseiro Light Gun em qualquer cenário de operação.

Importância Estratégica para as Forças Armadas

Os projetos de modernização reforçam o compromisso do Exército em elevar a sua capacidade operacional. A nacionalização da produção e a implementação de suporte abrangente são passos importantes para o emprego eficiente da Viatura Cascavel e do Obuseiro Light Gun.


Fonte: Centro de Comunicação Social do Exército

Continue Lendo...

Sacrifício Estratégico: O Leopard 1A5 Ucraniano Enfrenta a Artilharia Russa

0 comentários

Em um vídeo que circulou ontem, é possível observar como um dos carros de combate ucranianos de fabricação alemã, Leopard 1A5, é sistematicamente atingido pela artilharia russa enquanto se movia isoladamente em campo aberto, em algum lugar da frente oriental da Ucrânia, durante o dia.

Rastreado e filmado por um drone russo, o carros de combate inicialmente se deslocou ao longo de uma linha de árvores, mas posteriormente se aventurou em um campo aberto, tornando-se um alvo fácil para os projéteis de artilharia que o atingiam com precisão crescente. O vídeo mostra o momento em que um projétil ou uma mina danifica a pista esquerda do tanque, imobilizando-o sob uma chuva de granadas. Embora não mostre a tripulação se afastando, as imagens revelam que as escotilhas da torre estavam abertas, sugerindo que a tripulação conseguiu escapar.



Ainda é possível que o carros de combate seja recuperado e reparado, contanto que os engenheiros ucranianos cheguem antes que armas ou drones russos o destruam sem possibilidade de reparação.

O vídeo levanta questões sobre a escolha arriscada de posicionar um Leopard 1A5 em campo aberto durante o dia, considerando suas limitações de blindagem. Apesar de possuir um sistema óptico de alto desempenho e um canhão principal de longo alcance, ideal para combates à distância, o carros de combate se mostrou vulnerável a ataques de artilharia.

A análise questiona a lógica por trás dessa tática, destacando que, ao contrário dos russos, os comandantes militares ucranianos geralmente valorizam a vida de seus soldados e preservam carros de combate aliados. A presença isolada do Leopard 1A5 é interpretada como uma possível estratégia para verificar a existência e o nível de cobertura do campo de batalha pela artilharia e drones russos.

A abordagem é considerada incomum para os padrões ucranianos, sugerindo que a situação extrema e singular pode ter exigido a tomada de medidas excepcionais para obter informações sobre a defesa russa no terreno, mesmo que isso signifique sacrificar um tanque valioso.


GBN Defense - A informação começa aqui

com informações obtidas no X

Continue Lendo...

Romênia Reforça sua Defesa Aérea com Chegada dos Caças F-16 da Noruega

0 comentários

 

Os caças F-16, provenientes da Noruega, decolaram rumo à Romênia nesta terça-feira (28), marcando um passo significativo na expansão da frota romena. Três aeronaves das 32 adquiridas pelo país, partiram da Base Aérea de Rygge, próxima a Oslo, na última terça-feira (28). Essa entrega é resultado de um processo de modernização e manutenção realizado pelos Serviços de Manutenção de Aviação da Kongsberg, preparando os F-16 para integrarem a Força Aérea Romena.

O processo teve início quase dois anos após a Romênia formalizar a compra das aeronaves F-16, retiradas de serviço pela Força Aérea Real Norueguesa em dezembro de 2021, em decorrência da introdução do F-35 Joint Strike Fighter.

Em 2019, Bucareste manifestou sua intenção de adquirir mais aeronaves F-16, buscando propostas de diversos aliados europeus. A oferta norueguesa foi a escolhida, e a aprovação de Washington foi obtida em junho, sendo um marco significativo para a aliança entre os países.

"A venda do F-16 fortalecerá e modernizará a defesa da Romênia, uma nação aliada ao longo do flanco oriental da OTAN, que também é um país vizinho da Ucrânia", destacou o ministro da Defesa norueguês, Bjorn Arild Gram.

O acordo, considerado o maior negócio de vendas de equipamento militar da Noruega, abrange não apenas as aeronaves, mas também peças sobressalentes, equipamento de apoio e formação de técnicos. A Noruega, uma das cinco nações a passar por um programa de atualização de meia-vida (MLU), elevou o padrão do F-16 Block 15 para o modelo Block 50/52.


A entrega das aeronaves à Romênia está programada para se estender até 2025. Além disso, o recém-inaugurado Centro Europeu de Treinamento F-16 na Base Aérea de Fetești, destinado à formação de pilotos ucranianos, servirá também como campo de treinamento para os pilotos romenos, com instrutores coordenados pela Lockheed Martin.

A Força Aérea Romena, que já opera 17 aeronaves F-16A/B adquiridas de Portugal, substituirá a frota de MiG-21 Lancer, retirada de serviço em maio, com os 32 novos caças, equivalentes a dois esquadrões. Apesar de enxergar os F-16 como aeronaves provisórias, a Romênia já considera a possibilidade de adquirir o F-35 na década de 2030.


GBN Defense - A informação começa aqui
com informações de agências de notícias e a Aviation Week

Continue Lendo...

Cooperação Militar Irã-Rússia: Irã Recebe Caças Su-35, Aeronaves Yak-130 e Helicópteros Mi-28 em Intensificação da Parceria Estratégica

0 comentários

Nos últimos meses, temos acompanhando um aprofundamento da Cooperação Militar Irã-Rússia, onde já está sendo veiculada a informações de que a Rússia realizou a entrega de aeronaves Su-35 e Yak-130, além de Helicópteros Mi-28.

A colaboração estratégica no campo industrial de defesa entre o Irã e a Rússia atinge novos patamares com a confirmação do fornecimento de caças Su-35, aeronaves de treinamento Yak-130 e helicópteros de ataque Mi-28 ao Irã. A notícia foi anunciada pelo vice-ministro da Defesa do Irã, Mehdi Ferhi, em declarações à agência de notícias Tasnim.

O acordo abrange a entrega de caças Su-35, um marco significativo na cooperação bilateral. No entanto, os detalhes específicos do contrato, como a data de sua celebração e a quantidade exata de aeronaves envolvidas, não foram divulgados.

"Foi concluído o acordo relativo à entrega de aviões de guerra e helicópteros a serem adquiridos da Rússia. A chegada das aeronaves Yak-130, caças Sukhoi-35 e helicópteros de ataque Mi-28 ao país foi confirmada, e o processo continua", afirmou Ferhi.

Este desenvolvimento representa um aumento notável na cooperação militar entre os dois países, coincidindo com o contexto geopolítico da Invasão da Ucrânia pela Rússia. O embargo internacional de armas, em vigor por 13 anos, foi levantado em 2020, conforme estabelecido no acordo nuclear assinado por Teerã com os membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas e a Alemanha em 2015.

O Irã, buscando modernizar sua Força Aérea, iniciou esforços para adquirir as aeronaves Su-35 da Rússia, com os tramites de aquisição concluídos em março de 2020. Após uma pausa temporária anunciada em julho pelo Ministro da Defesa, Mohammed Reza Ashtiyani, o processo foi retomado, culminando na recente entrega dos caças Su-35.

O Su-35, fabricado pela russa Sukhoi, é classificado como um caça multifuncional da geração 4++. Já o avançado treinador Yak-130, desenvolvido pela Yakovlev, foi entregue à Força Aérea Iraniana, conforme anunciado pela Agência de Notícias Tasnim em 2 de setembro.

O Irã, que historicamente enfrentou embargos que limitaram suas opções de aquisição de aeronaves de combate, possui em seu inventário modelos mais antigos, como F-4, F-5 e F-14 dos Estados Unidos, bem como caças russos MiG-29 e Su-24. O método de pagamento utilizado pelo Irã para essa transação não foi esclarecido, levantando questões sobre a possível adoção do formato de 'troca', considerando o fornecimento prévio de munições Shahid-136 à Rússia por parte do Irã.


GBN Defense  - A informação começa aqui

com agências de notícias

Continue Lendo...

SAMI e Embraer assinam memorando de entendimento para iniciar cooperação entre Arábia Saudita e Brasil no setor de defesa e segurança

0 comentários

 


A SAMI, campeã de defesa e segurança nacional, uma empresa de Fundo de Investimento Público (PIF), e a Embraer, assinaram hoje um Memorando de Entendimento (MoU) para estabelecer um cooperação em suas respectivas indústrias aeroespaciais, priorizando defesa e segurança.

Este acordo visa expandir a presença operacional de ambas as empresas no Reino da Arábia Saudita, com foco na promoção das capacidades da aeronave C-390 Millennium e na prestação de apoio ao Ministério da Defesa do reino. A SAMI e a Embraer trabalharão para estabelecer capacidade de manutenção abrangente para as aeronaves da Embraer no Reino. Além disso, ambas as empresas irão explorar um Hub Regional de MRO e uma linha de montagem final para o Embraer C-390, bem como uma integração de sistemas de missão no Reino. Além disso, a SAMI e a Embraer participarão de atividades de treinamento, que permitirão a abertura de novas oportunidades para ambas as empresas do setor aeroespacial no Reino e na região.


Eng. Walid A. Abukhaled, CEO da SAMI, afirma: “Estamos muito satisfeitos por termos assinado este acordo com a Embraer, trazendo novas instalações de suporte e produção para o Reino. Este crescimento no nosso escopo de negócios e capacidades destaca a dedicação da SAMI em avançar e apoiar o desenvolvimento do ecossistema aeroespacial no Reino. É mais um passo importante nos esforços da SAMI no apoio à Visão Saudita 2030 para fortalecer a auto-suficiência do Reino no sector da defesa e contribuir para a localização de 50% dos gastos com defesa no Reino até 2030.”

 

“Embora esta expansão das nossas capacidades de MRO seja importante, a chave para este acordo é o estabelecimento de atividades de formação conjuntas, para apoiar o desenvolvimento de talentos sauditas e a transferência de competências valiosas no setor aeroespacial.” 

 

Bosco da Costa Junior, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança, acrescentou: “Estamos muito satisfeitos em assinar este acordo com a SAMI. Este é o primeiro passo para avançar na cooperação em Defesa e Segurança envolvendo cadeias produtivas entre os dois países. Com este Memorando de Entendimento, a Embraer avança ainda mais em um mercado estratégico. Trabalharemos arduamente para agregar valor à indústria local, à Força Aérea Real Saudita e ao Reino da Arábia Saudita.”



O acordo apoiará os esforços da SAMI na capacitação de talentos locais e contribuirá para o objetivo da Visão Saudita 2030 de localização do setor de defesa no Reino.


Conhecendo as Empresas

 

Fundada em maio de 2017, a SAMI é uma subsidiária integral do Fundo de Investimento Público (PIF) que trabalha de acordo com as diretrizes descritas na Visão Saudita 2030. Com o objetivo de estar entre as 25 principais empresas das indústrias de defesa do mundo até 2030, a SAMI é espera-se que desempenhe um papel fundamental na contribuição para a localização de 50% dos gastos totais de defesa do governo do Reino.


A SAMI está combinando as tecnologias mais recentes e os melhores talentos nacionais para desenvolver produtos e serviços de defesa de acordo com os padrões internacionais em suas cinco divisões de negócios; SAMI Aeroespacial, SAMI Land, SAMI Sea, SAMI Defense Systems e SAMI Advanced Electronics. ‎Também se concentra em aumentar as exportações e trazer investimento estrangeiro para o setor das indústrias de defesa do Reino.



A Embraer é uma empresa aeroespacial global com sede no Brasil. Fabrica aeronaves para clientes da aviação comercial e executiva, defesa e segurança e agrícola. A empresa também fornece serviços e suporte pós-venda por meio de uma rede mundial de entidades de propriedade integral e agentes autorizados.

 

Desde que foi fundada em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola em algum lugar do mundo, transportando mais de 145 milhões de passageiros por ano.



A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e é a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviços e distribuição de peças nas Américas, África, Ásia e Europa.



Com informações da Embraer

Continue Lendo...

Conflito na Ucrânia: Irã Aprimora Arsenal Russo com Bombas Planadoras e Drones Avançados

0 comentários

 


A transferência de sistemas de armas do Irã para a Rússia, destinados ao uso na guerra da Ucrânia, está se intensificando. A última inovação inclui subsistemas iranianos que convertem bombas convencionais em bombas planadoras altamente precisas.

Conforme relatório recente do Instituto Americano para o Estudo da Guerra (ISW), as forças russas estão adotando cada vez mais o uso de bombas planadoras. Isso abrange modificações em bombas aéreas, como FAB-500, KAB-500 e RPK-500, equipadas com componentes que as transformam em bombas planadoras. Essas modificações estão sendo implementadas com mais frequência nos setores de frente em Luhansk e Kherson.

O porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos EUA, John Kirby, mencionou na terça-feira (28), que o Irã está fornecendo bombas planadoras à Rússia e sugeriu a possibilidade de transferência de mísseis balísticos de curto alcance.

Entretanto, segundo o relatório da ISW, não está claro se Kirby quis dizer que o Irã fornece à Rússia apenas componentes ou bombas planadoras completas.

Essa transferência de subsistemas iranianos, capazes de transformar bombas convencionais em armamentos planos de alta precisão, ocorre simultaneamente ao envio massivo de drones armados fabricados no Irã para a Rússia. Diferentes tipos desses drones foram fornecidos pelo Irã, e fontes indicam que estão sendo montados em uma nova instalação na Rússia.

Continue Lendo...

Typhoons da RAF participam de grande exercício internacional no Catar

0 comentários

 

Os Typhoons pertencentes ao XI (Fighter) Squadron da RAF, foram destacados recentemente para participar de um grande exercício internacional no Qatar, denominado Ferocious Falcon V.

O evento reuniu forças de diversas nações, incluindo Catar, França, Itália, Turquia e Estados Unidos, com os Typhoons da RAF colaborando com elementos do 1º Batalhão da Guarda Escocesa e do HMS Lancaster. Sob a liderança do Qatar, o exercício foi projetado para aprimorar a eficácia no combate e promover a coesão entre as forças participantes. Além disso, visou fortalecer laços de amizade, apoiar a atuação conjunta e facilitar a troca de experiências entre os países envolvidos.

O exercício contou com a participação de forças terrestres, navais e aéreas do Catar, destacando o compromisso do país em proporcionar experiência prática aos militares envolvidos. O objetivo do Qatar era que todos os participantes adquirissem valiosa experiência em operações de campo, reforçando, assim, as relações internacionais por meio da colaboração em diversas missões.

Os Typhoons da RAF, operando a partir de uma base aérea no Catar, conduziram treinamento Defensivo  e de controle aéreo em conjunto com as demais nações participantes. Vale destacar a importância estratégica do Catar como parceiro de defesa do Reino Unido, onde atualmente dois esquadrões conjuntos da RAF, em cooperação com a Força Aérea dos Emirados Árabes Unidos, têm sua base operacional no Reino Unido.


GBN Defense - A informação começa aqui

com informações da RAF

Continue Lendo...

Saab Reforça Parceria Estratégica com a Coreia do Sul para Manutenção de Sistemas de Localização de Armamentos Arthur

0 comentários

A empresa de defesa sueca, Saab, consolidou sua presença na península coreana ao assinar um contrato crucial com a Administração do Programa de Aquisição de Defesa da Coreia do Sul. O acordo, avaliado em aproximadamente SEK 795 milhões, estabelece as bases para o suporte contínuo e fornecimento de peças sobressalentes para os avançados sistemas de localização de armas Arthur, fundamentais para a segurança e defesa do país.

O contrato abrange o período de 2023 a 2028, e representa um compromisso substancial da Saab em garantir a operacionalidade contínua dos sistemas Arthur nas mãos das Forças Armadas da República da Coreia. Este país asiático se destaca como o maior operador desse sistema desenvolvido pela Saab, solidificando a relevância estratégica da parceria.

O montante substancial do contrato reflete não apenas a magnitude da transação, mas também a importância estratégica dos sistemas de localização de armas Arthur no contexto da defesa nacional sul-coreana. A Saab demonstra seu comprometimento ao realizar o trabalho por meio de sua equipe de suporte local na Coreia do Sul, estabelecendo uma sinergia eficaz com uma equipe em Gotemburgo, na Suécia, para garantir o fornecimento eficiente de peças de reposição e suporte administrativo.

O chefe da área de negócios de Vigilância da Saab, Carl-Johan Bergholm, expressou seu orgulho em contribuir para a capacidade das Forças Armadas sul-coreanas, assegurando que os sistemas Arthur mantenham uma operação contínua com excelente disponibilidade. Esta parceria estratégica reforça não apenas a competência técnica da Saab, mas também sua dedicação em fortalecer os laços de defesa com nações comprometidas com a segurança global.


GBN Defense - A informação começa aqui

com informações da SAAB

Continue Lendo...

Ampliando Horizontes: EDGE Apresenta Inovações Tecnológicas na Expodefensa na Colômbia

0 comentários

 

A empresa estatal de tecnologia EDGE Group, dos Emirados Árabes, marcará presença na Expodefensa, que ocorrerá de 5 a 7 de dezembro em Bogotá, Colômbia. A participação neste evento, considerado o principal encontro do setor na América Latina, reafirma o comprometimento da EDGE Group com a região. A empresa tem intensificado ativamente sua presença na América Latina por meio de vendas, parcerias estratégicas e aquisições.

Durante a Expodefensa, a EDGE apresentará seu portfólio de soluções qualificadas, evidenciando sua experiência em sistemas autônomos, munições guiadas com precisão, armas e munições, bem como soluções avançadas de guerra eletrônica.

Mansour AlMulla, diretor administrativo e CEO do Grupo EDGE, destaca que a participação da empresa no evento reflete a contínua consolidação de relacionamentos e a expansão das colaborações na América Latina. Ele enfatiza que as soluções a serem apresentadas, especialmente nas áreas de sistemas autônomos, armas inteligentes e guerra eletrônica, oferecem recursos tecnológicos e operacionais adaptados às necessidades dos parceiros na região. AlMulla expressa o entusiasmo da empresa em fortalecer laços e ampliar a cooperação na Colômbia e em toda a América Latina.

No campo de Sistemas Autônomos, os destaques do estande da EDGE incluirão a família QX de munições de bloqueio, o veículo aéreo não tripulado (UAV) de asa rotativa GARMOOSHA e os veículos aéreos não tripulados de bloqueio SHADOW. A série HUNTER de munições de bloqueio, que conta com o HUNTER 2-S swarming UAV equipado com inteligência artificial poderosa, também estará em exposição.

Na esfera das armas inteligentes, a EDGE apresentará a linha AL TARIQ de PGMs de longo alcance, os sistemas de munição guiada de precisão RASH, a linha DESERT STING de armas planadoras guiadas de precisão ar-superfície, o míssil anti-navio MANSUP-ER e o míssil de defesa aérea SKYKNIGHT.

A EDGE exibirá um conjunto completo de soluções de guerra eletrônica, incluindo o sistema de busca e resgate ACTIVECELL, a solução anti-UAS SKYSHIELD, a proteção de comboios V-PROTECT, além de outras soluções de segurança interna.

Os participantes da Expodefensa terão a oportunidade de visitar a EDGE e explorar seu portfólio de empresas nos estandes B40 e B50 no Hall 11-16 do Centro de Convenções Corferias, em Bogotá.


GBN Defense - A informação começa aqui

com informação da Torre Comunicação e Estratégia

Continue Lendo...

Elbit Systems da América foi selecionada para o fornecimento de óculos de visão noturna binocular destinados ao Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA

0 comentários

 

Elbit Systems Ltd. anunciou hoje (29), que de acordo com divulgação do Departamento de Defesa dos EUA (DOD), a subsidiária norte-americana da Elbit Systems, Elbit Systems da América – Night Vision LLC, foi selecionada para um contrato com um valor máximo de US$ 500 milhões ainda sem data de entrega e quantidades definidas, para o fornecimento de Sistemas Squad Binocular Night Vision Goggle (SBNVG). Esse contrato inclui peças de reposição e de reparo, suporte logístico e bancadas de teste.

A produção será realizada na cidade de Roanoke, no estado da Virgínia, e deverá ser concluída em 2028. O pedido de entrega inicial à Elbit Systems da América será no valor de aproximadamente US$ 127 milhões sendo cumprido imediatamente após à assinatura do contrato.

O SBNVG é um sistema leve montado no capacete que proporciona uma visão noturna superior em vários ambientes e condições, melhorando a consciência situacional e o desempenho do combatente. O sistema inclui bateria com maior duração e tubos de intensificação de imagem de alto desempenho para maior clareza e percepção de profundidade.

Bezhalel (Butzi) Machlis, presidente e CEO da Elbit Systems: “Este contrato para o fornecimento de óculos binoculares de visão noturna é a continuidade de pedidos anteriores e consolida a Elbit Systems da América como um parceiro líder selecionado pelo Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA. Estamos honrados em fornecer equipamentos comprovados e de última geração aos homens e mulheres do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, que trarão uma elevada consciência situacional e auxílio nas tomadas de decisão no campo de batalha”.

Raanan Horowitz, presidente e CEO da Elbit Systems America: "A Elbit Systems da América tem orgulho de, ao longo de nossa história fornecer aos Fuzileiros Navais, sistemas de visão noturna com diversas inovações eletro-ópticas. Continuamos evoluindo o nosso portfólio a fim de oferecer soluções que permitam ao Soldado do Futuro um sofisticado sistema de imageamento para o auxilio das suas tomadas de decisão”.

A Elbit Systems Ltd. é uma empresa internacional de alta tecnologia, envolvida em uma ampla gama de programas de defesa, segurança interna e comerciais em todo o mundo. A Empresa, que inclui a Elbit Systems e suas subsidiárias, atua nas áreas de sistemas aeroespaciais, terrestres e navais, comando, controle, comunicações, computadores, vigilância e reconhecimento de inteligência ("C4ISR"), sistemas de aeronaves não tripuladas, eletro-óptica avançada, sistemas espaciais eletro-ópticos, suítes EW, sistemas de inteligência de sinais, links de dados e sistemas de comunicação, rádios, sistemas cibernéticos e munições. A Empresa também se concentra na atualização de plataformas existentes, no desenvolvimento de novas tecnologias para defesa, segurança interna e aplicações comerciais e no fornecimento de uma gama de serviços de suporte, incluindo sistemas de treinamento e simulação.


Fonte Elbit Systems

Continue Lendo...

terça-feira, 28 de novembro de 2023

CVMARJ realiza tradicional "Coluna da Vitória"

0 comentários


O Clube de Veículos Militares Antigos do Rio de Janeiro (CVMARJ), realizou mais uma edição da denominada "Coluna da Vitória", tradicional encontro que nesta última edição contou com a presença de 20 viaturas militares históricas criteriosamente restaurados e em perfeito estado de funcionamento, assim como vários associados trajando uniformes históricos da Força Expedicionária Brasileira (FEB) e da Força Aérea Brasileira (FAB).

A Coluna partiu da Escola Superior de Guerra e fez uma primeira parada no Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial (MNMSGM), patrimônio histórico nacional idealizado pelo Marechal João Baptista Mascarenhas de Moraes, Comandante da FEB, com o propósito de receber, em definitivo, os restos mortais dos 462 soldados sepultados no cemitério brasileiro em Pistoia, na Itália.

Realizadas as homenagens aos heróis brasileiros da FEB, inclusive com o hasteamento da bandeira do CVMARJ no pátio do MNMSGM, a Coluna seguiu para a cidade de Niterói, onde encerrou sua atividade no 21º Grupo de Artilharia de Campanha, Organização Militar do Exército Brasileiro integrante da Artilharia Divisionária da 1ª Divisão de Exército, que realizou o primeiro tiro de artilharia brasileiro bem solo europeu, no transcurso da 2ª Guerra Mundial. Na oportunidade, os integrantes do CVMARJ puderam visitar o parque histórico Monte Bastione, localizado na Fortaleza de Santa Cruz.

O CVMARJ foi fundado em 06 junho de 2002, com o objetivo de resgatar o valor histórico das viaturas militares antigas, pautado na fiel manutenção da originalidade do material, tornando-se referência nacional no assunto. Com mais de vinte anos de existência, desenvolve importante papel na divulgação dos feitos notáveis da FEB junto à sociedade, contribuído igualmente para a preservação e dos valores e tradições, não apenas do Exército Brasileiro, mas também das outras duas Forças Armadas coirmãs, FAB e Marinha do Brasil.





Por Sergio Capella - CVMARJ 

Continue Lendo...
 

GBN Defense - A informação começa aqui Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger