sexta-feira, 31 de maio de 2024

Operação Taquari 2 - Marinha do Brasil completa um mês apoiando a população no Rio Grande do Sul

Desde o fim de abril, fortes chuvas têm assolado o Rio Grande do Sul, elevando o nível do Rio Guaíba ao seu ponto mais alto da história e causando inundações severas. Em resposta imediata, a Marinha do Brasil (MB), juntamente com outras Forças Armadas e autoridades locais, iniciou uma ampla operação de resgate e assistência para mitigar os impactos dessa catástrofe climática.

No dia 30 de abril, a Capitania Fluvial de Porto Alegre mobilizou viaturas, embarcações e militares para apoiar a população afetada. Em 1º de maio, o Ministério da Defesa ativou o Comando Operacional Conjunto “Taquari 2”, formalizando o emprego das Forças Armadas nos municípios em situação de calamidade pública.

Já no dia 5 de maio, a MB resgatou cerca de 40 pessoas, incluindo bebês e uma mulher grávida, utilizando aeronaves para alcançar áreas isoladas. Além dos resgates, a MB também se destacou no transporte de alimentos, água e combustível. Durante o mesmo fim de semana, foram transportadas uma tonelada de mantimentos para Lajeado e 1.200 litros de querosene de aviação, além de 30 cilindros de oxigênio para São Jerônimo.

A partir de 6 de maio, o Navio-Patrulha “Babitonga” chegou a Porto Alegre com combustível e donativos, seguido por mais operações que incluíram a chegada do Navio-Aeródromo Multipropósito (NAM) “Atlântico”, carregando centenas de militares, embarcações e suprimentos essenciais. No dia 8 de maio, o Navio de Apoio Oceânico (NApOc) “Mearim” transportou 50 toneladas de suprimentos, incluindo 36 mil litros de água potável, até Porto Alegre.

A partir de 9 de maio, a MB estabeleceu um Hospital de Campanha (HCamp) em Guaíba, oferecendo serviços de Clínica Médica, Pediatria, Ortopedia e Cirurgia Geral, com 43 profissionais de saúde. Este hospital ajudou a aliviar a pressão sobre os hospitais locais. Nos dias seguintes, outros navios e equipes médicas continuaram a chegar e distribuir suprimentos e prestar atendimento médico às comunidades isoladas.

Na última semana de maio, a MB continuou suas operações de logística, recebendo inclusive apoio da Marinha dos EUA. O Porta-Aviões Nuclear “George Washington” transportou 15 toneladas de donativos do Rio de Janeiro para o Rio Grande do Sul, que foram transferidos para o NAM “Atlântico”.

Além das operações de resgate e logística, a MB iniciou a reconstrução de nove escolas públicas em Guaíba, destruídas pelas enchentes. A ação, realizada por Fuzileiros Navais, abrange desde a remoção de entulhos até reparos estruturais.

Com mais de 390 toneladas de donativos transportados e milhares de litros de água distribuídos, a Marinha do Brasil demonstra um compromisso inabalável com o auxílio à população gaúcha. Enquanto a calamidade persistir, a MB continuará suas operações de resgate, assistência médica e reconstrução, em coordenação com a Defesa Civil e autoridades locais.


GBN Defense - A informação começa aqui

com Marinha do Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário