domingo, 8 de março de 2020

Etiópia pediu à França para adquirir Rafale e mísseis nucleares



Essa lista incluía 12 caças (incluindo o Rafale e Mirage 2000), 18 helicópteros, dois aviões de transporte militar fabricados pela Airbus, 10 drones da Dassault, sistemas de interferência eletrônica e cerca de trinta mísseis M51 com um alcance de mais de 6.000 quilômetros capaz de transportar ogivas nucleares.

A revista semanal política e de notícias francesa Le Point revelou recentemente um documento contendo uma lista de pedidos do primeiro ministro Etíope Abiy Ahmed ao Palácio do Eliseu, incluindo caças Rafale, helicópteros e mísseis nucleares.

Em 22 de julho de 2019, Ahmed enviou uma carta ao presidente francês Emmanuel Macron pedindo à França para ajudar a fortalecer a força aérea etíope, fornecendo um sofisticado arsenal de armas.

O jornal apontou que o pedido de Ahmed por ogivas nucleares é ilegal, especialmente desde que a França e a Etiópia assinaram o tratado de não proliferação (TNP).

Em outubro passado, o primeiro ministro da Etiópia disse: "Se for necessária uma guerra com o Egito pela Grande Represa da Renascença Etíope (DRGE), estamos prontos para mobilizar milhões de pessoas, mas são as negociações que podem resolver o atual impasse".

Desde 2012, Adis Abeba vem realizando a construção da DRGE no Nilo Azul, que, segundo especialistas, levará à escassez de água no Sudão e no Egito, que são atravessados pelo rio.

A barragem de US $ 5 milhões, considerada a maior da África, completou 70% de sua construção. A barragem deverá fornecer à Etiópia a eletricidade necessária.

O Egito teme que a barragem etíope danifique sua parcela limitada da água do Nilo, estimada em 55,5 bilhões de metros cúbicos, dos quais 90% são necessários para consumo, agricultura e indústria.

Fonte: branapress.com

Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN Defense - A informação começa aqui Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger