quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

Primeiro Boeing Poseidon MRA Mk1 da RAF

Na terça-feira 04 de fevereiro, os britânicos começaram a restaurar suas capacidades de patrulha marítima com a chegada à base da Royal Air Force em Kinloss, na Escócia, o primeiro de uma frota de jatos Boeing P-8A Poseidon.

Voado por uma tripulação do Esquadrão CXX da RAF, o primeiro dos nove P-8A, encomendados pelos britânicos em 2016 a um custo de £ 3 bilhões (US $ 3,9 bilhões), pousou na pista da base Kinloss, que é temporária até que a infraestrutura e outras obras em sua base permanente em Lossiemouth sejam concluídas ainda este ano. Cerca de 470 milhões de libras (missão de US $ 612) estão sendo investidos, construindo uma nova torre de tráfego aéreo e outras melhorias que também abrigam parte da frota de caças Typhoon, modernizados.

A Inglaterra volta ao jogo da guerra antissubmarina de asa fixa após um intervalo de uma década. Os britânicos devem aumentar rapidamente seus números de P-8A, já que o ressurgimento da atividade submarina russa continua a desafiar os recursos ocidentais no setor.

Uma segunda aeronave deve chegar a Lossiemouth até o final de março, mais três P-8A serão entregues até o final do ano com as quatro máquinas restantes, todas com chegadas previstas para o quarto trimestre de 2021.

A capacidade operacional total está programada para 2024. As aeronaves são conhecidas como Poseidon MRA Mk1 em serviço da RAF, o Poseidon é baseado nas aeronaves Boeing 737-800NG.

O primeiro-almirante, Tony Radakin, disse: “A chegada do primeiro Poseidon marca uma melhora significativa na capacidade do Reino Unido de realizar operações anti-submarinas. Isso dará ao Reino Unido a capacidade de realizar patrulhas de longo alcance e integrar-se perfeitamente aos nossos aliados da OTAN para fornecer uma capacidade líder mundial.”

Em cooperação com o serviço marítimo dos EUA e a Força Aérea Real da Noruega, que adquiriram cinco P-8A, a RAF busca fechar quaisquer lacunas nas defesas anti-submarinas no Atlântico Norte.

Uma das principais tarefas do P-8A britânico será fornecer cobertura para os submarinos Trident com mísseis da Royal Navy retornando à sua base em Faslane, na Escócia.


Os EUA, a França, o Canadá e outros países tiveram que intervir às vezes para fornecer reconhecimento e outros recursos para ajudar a fechar o buraco nas defesas anti-submarinas de asa fixa britânica causadas quando uma revisão estratégica de segurança e defesa do governo em 2010 cancelou polemicamente o programa MRA4 sem procurar adquirir um substituto.

Os britânicos têm procurado manter suas habilidades de patrulha marítima nos últimos anos, colocando tripulações e operadores com aliados como os Estados Unidos.

O treinamento aconteceu, na base aeronaval de Jacksonville, na Flórida, onde o treinamento das tripulações britânicas ocorreu antes da transição para Lossiemouth.





Por: Valter Andrade – Jornalista e fotografo especializado em geopolítica, segurança e defesa, com passagem em várias mídias e revistas especializadas, hoje membro da equipe GBN Defense.



GBN Defense - A informação começa aqui
Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN Defense - A informação começa aqui Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger